Ronda Rousey da glória à depressão

0

Na vida temos que estar preparados para todos os tipos de situações, pois assim como uma montanha-russa, hoje podemos estar lá em cima e amanhã lá embaixo.

Fonte: Reprodução

Quem não se lembra do verdadeiro fenômeno da luta, Ronda Rousey? A bela americana chegou a glória no UFC, maior evento de lutas marciais mistas do mundo, de maneira rápida e avassaladora, mas hoje vive completamente longe da fama e encara uma forte depressão.

Ronda Rousey tem a luta no sangue, já que sua mãe também foi lutadora de artes marciais
Sua infância não foi nada fácil, seu pai tirou sua própria vida quando ela tinha apenas 8 anos de idade, deixando a vida dela e de sua mãe, Ron, um verdadeiro caos.

Ron Rousey era lutadora profissional de judô e viu na luta uma chance de ajudar a filha a superar a perda do pai. Determinada a seguir os passos da mãe lutadora, assim que a menina pisou no tatame, os técnicos logo notaram que ali nascia uma estrela.

Fonte: Reprodução

A carreira dela no judô foi muito vitoriosa, com apenas 17 anos, ela se classificou para a sua primeira Olimpíada, sediada na época em Atenas, na Grécia, depois com 19, desembarcou no Rio de Janeiro para participar dos jogos Pan-americanos, onde ganhou a medalha de ouro. Em 2010, foi para sua segunda Olimpíada em Pequim, na China, levando consigo a medalha de bronze.

Depois do judô a lutadora chegou a glória no MMA

Assim que abandonou o kimono, a lutadora encontrou no MMA sua nova casa, logo em 2011, fez sua primeira luta profissional e rapidamente se tornou campeã no extinto Strike Force, mas foi no Ultimate Fight Championship, que ela teve fama mundial.

Fonte: Reprodução

Com um cartel de lutas perfeito e colecionando vitórias esmagadoras, Ronda Rousey se tornou uma das maiores figuras femininas no esporte mundial. Faturando milhões de dólares cada vez que pisava no octógono, ela viu sua fama e fortuna aumentarem ainda mais com suas participações em campanhas publicitárias, filmes em Hollywood e suas entrevistas a diversos programas de televisão ao redor do mundo.

Depois de derrota traumatizante, Ronda passou a lutar contra seu pior inimigo, “a depressão”

Ela virou uma verdadeira celebridade mundial, teve sucesso como modelo, atriz e garota propaganda, ganhando até mesmo um livro a respeito de sua trajetória bem-sucedida.

Fonte: Reprodução

Sempre finalizando suas adversárias no primeiro round, ela viu em Holly Holm, sua primeira derrota. No dia 14 de novembro de 2015, a luta que mudaria a carreira da ex-campeã para sempre, terminou com um violento nocaute, que interrompeu a sequência perfeita de vitórias dela e mais do que isso, a derrota foi tão traumatizante que a lutadora se afastou dos holofotes e vive até hoje em uma luta diária contra a depressão.

Depois de muito tempo afastada dos octógonos, ela voltou para recuperar o cinturão contra a brasileira Amanda Nunes, em 31 de dezembro de 2016, mas acabou perdendo mais uma vez por nocaute e pondo um ponto final na carreira dentro do UFC.

Fonte: Reprodução

A lutadora é casada com o lutador Travis Browne, e hoje tem uma vida completamente diferente da vida que ostentava quando era uma celebridade, ficando apenas na memória dos fãs pelo esporte.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here